Sentir o Sentimento

Sulamita Martins

Precisamos nos alfabetizar quantos aos nossos sentimentos… Sentir angústia, insegurança e vaidade e entre outros faz parte da criação de nós criaturas.

Agora, fazer administração desses sentimentos é que faz de você um ser especial

 

A angústia revela tristeza
A angústia é a emoção da morte, podendo ser a morte de desejos, de projetos, de ideais, da alegria e do prazer. Ela é muito presente quando nos abandonamos para cuidar de outras pessoas ou por acomodação. É sintoma de que algo está desorganizado dentro de nós há muito tempo, é um pedido de reavaliação a respeito do caminho que estamos seguindo na vida ou como a estamos vivendo. Ela sempre vem acompanhada da solidão pra mostrar que é urgente a aproximação de nós mesmos, pois solidão é estar longe de si mesmo.

 

A insegurança revela medo
A insegurança é desencadeada pela percepção de nós mesmos como seres vulneráveis, com acentuada sensação de desamparo. Sua função é mostrar que estamos nos apoiando em crenças que não nos ajudam a despertar os talentos adormecidos em nós. É um sintoma de que precisamos fortalecer nossa autoestima e enfrentar o que tememos.

 

A vaidade revela alegria
A vaidade é um indicador emocional de que estamos necessitando avaliar uma carência que é sempre evidenciada por meio da relação humana. A vaidade aparece quando nos sentimos menores,  sem valor, em falta, ou seja, ela vem para suprir o que faltou e só aparece onde há escassez.

Ela é também um sentimento fundamental para nossa paz, já que sem ela não saberemos localizar muitos aspectos sutis das nossas necessidades. Sem vaidade não nos cuidaríamos, não sentiríamos falta da alegria e de fazer algo por nós mesmos.

Aprendemos muitas coisas de forma inadequada a respeito de nossos sentimentos. Sem vaidade ninguém constrói uma estima pessoal sólida, que é o pilar do auto-amor. Quem tenta sufocar sua vaidade cria um campo energético para doenças orgânicas, como dores musculares, constantes infecções e um severo mau humor. No entanto, se somos dominados inadequadamente por ela, usamo-la como mecanismo de defesa contra a sensação de inferioridade, de ausência de valor e poder pessoal.

 

A insatisfação revela o amor
A insatisfação é indicador de que estamos precisando tomar consciência sobre o que queremos e o que não queremos da nossa existência. Quando persiste, a insatisfação é porque não conseguimos viver o que e como necessitamos e deixamos outras demandas tomarem o lugar do que queremos , ignorando as carências mais profundas do nosso ser. Essa emoção é o oposto da felicidade e estabelece profundo estado de desamor, sendo um sintoma muito importante de que nosso desejo está ativo e procurando novas expressões  de amor e da nossa individualidade.

Parece um contrassenso, mas pessoas insatisfeitas estão movidas pelo princípio do amor. É um alerta da alma que está vinculado à faixa instintiva dessa emoção querendo dizer: “não está bom desse jeito e é preciso mudar e avançar”.

Um viva aos nossos sentimentos! Sigamos avante!

 

Gratidão!

Categorias
BlogrollGeral

Criador do Neurotópicos, é Pedagogo, Neuropsicopedagogo e Estudioso de Filosofia Oriental há 30 anos, defende a prática da meditação para uma saúde física e mental plenas. Busca divulgar seu trabalho na área da educação como uma importante ferramenta a educadores.
Ainda não há comentários. Seja o(a) primeiro(a) a comentar!

Faça seu comentário no campo abaixo

*

*

ARTIGOS RELACIONADOS