O cérebro humano

Quantos de nós já parou por cinco minutinhos para refletir sobre o cérebro? Certamente você já refletiu sobre muitas coisas, como: a vida, a morte, a origem das coisas...

Quantos de nós já parou por cinco minutinhos para refletir sobre o cérebro? Certamente você já refletiu sobre muitas coisas, como: a vida, a morte, a origem das coisas e do universo, enfim, inúmeros assuntos complexos, mas, certamente pouco parou para pensar sobre o cérebro. Este órgão primordial, xerife, direciona e envia as ordens à todas as partes do corpo. O cérebro é algo fabuloso e extremamente envolvente, pois, quanto mais eu o estudo mais maravilhado eu fico. Pensar nas coisas exige inúmeras etapas, funções, ações do cérebro.

O processo de raciocínio, memória, desenvolvimento, exige uma gama imensa dos neurônios e suas sinapses (comunicação entre neurônios). O Cérebro feminino pesa em média de 1,1 a 1,2 kg, enquanto o masculino pesa em média de 1,3 a 1,4 kg. O Cérebro contém um trilhão de células, incluindo 100 bilhões de neurônios. Cada neurônio em média admite cerca de 5000 ligações de outros neurônios (Linden, 2007). Nessas ligações, ou melhor, nessas sinapses, um neurônio obtém sinais através dos neurotransmissores de outros neurônios. Um neurônio pode disparar de 5 à 50 vezes por segundo. Cada sinal neural carrega consigo inúmeras informações; o sistema nervoso faz a informação circular.

 

O SISTEMA NERVOSO CENTRAL
No Sistema Nervoso Central (SNC) do Homem abriga quase a totalidade de seus neurônios, está contida no interior da caixa craniana e da coluna vertebral.

O Sistema Nervoso Central (SNC) contém as estruturas existentes em nosso crânio (encéfalo) e na medula espinhal; e o Sistema Nervoso Periférico (SNP), constituído pelos nervos que saem do SNC em direção aos nossos músculos, órgãos e vísceras em geral.

Podemos dividir o Sistema Nervoso Central (SNC) em 5 partes específicas, são elas:

  1. Medula
  2. Tronco Encefálico
  3. Cerebelo
  4. Sistema Límbico
  5. Córtex Encefálico

 

1. Medula (significa meio, miolo, o que está dentro)
É a região onde se concentram os neurônios motores e sensoriais. A medula mede aproximadamente 45 cm no adulto e o seu aprendizado basicamente tem a haver com a atividade motora reflexa. Na medula, a substancia cinzenta localiza-se por dentro da branca e apresenta uma forma de uma borboleta ou um H. A substância branca é formada por fibras, a maioria delas mielínicas, que sobem e descem na medula e que podem ser agrupadas de cada lado em 3 funículos (ou cordões).

1º Funículo Anterior: localizado entre a fissura mediana anterior e o sulco lateral anterior.
2º Funículo Lateral: situado entre os sulcos lateral anterior e lateral posterior
3º Funículo Posterior: entre o sulco lateral posterior e o sulco mediano posterior

Nos sulcos laterais anterior e posterior ocorrem as conexões com pequenos filamentos nervosos denominados Filamentos Radiculares que se unem para formar as raízes Ventral e Dorsal dos Nervos Espinhais. Na medula encontram-se os Neurônios Motores e Sensoriais, ou seja, controlam os nossos músculos estriados esqueléticos e nos sensoriais as informações nos remetem ao nosso ambiente, ou seja, sentindo as sensações de frio, calor, dor e luz.

 

2. Tronco Encefálico (envia neuromoduladores para o cérebro)
O Tronco Encefálico interpõe-se entre a medula e o diencéfalo, situando-se ventralmente ao cérebro. Da mesma forma que na medula espinhal, também no tronco emcefálico – constituído pelo bulbo, ponte e mesencéfalo – existem núcleos de células nervosas (neurônios), de onde partem prolongamentos chamados fibras nervosas. Os prolongamentos, revestidos pela substância branca (mielina), e os corpos celulares, com sua coloração característica, formam igualmente no tronco cerebral as típicas substâncias branca e cinzenta. Muitas ordens que comandam o funcionamento de diversos órgãos e músculos do corpo provêm de alguns núcleos do tronco encefálico e são conduzidas por meio de fibras motoras.

Possui 3 funções gerais tais como:

  1. Recebe informações sensitivas de estruturas cranianas e controla os músculos da cabeça.
  2.  Contém circuitos nervosos que transmitem informações da medula espinhal até outras regiões encefálicas e, em direção contrária, do encéfalo para a medula espinhal.
  3. Regula a atenção, função esta que é mediada pela formação reticular (agregação mais ou menos difusa de neurônios de tamanhos e tipos diferentes, separados por uma rede de fibras nervosas que ocupa a parte central do tronco encefálico).
    Além destas 3 funções gerais, as várias divisões do tronco encefálico desempenham funções motoras e sensitivas específicas.

Na constituição do tronco encefálico entram corpos de neurônios que se agrupam em núcleos e fibras nervosas, que, por sua vez, se agrupam em feixes denominados tractos, fascículos ou lemniscos. Estes elementos da estrutura interna do tronco encefálico podem estar relacionados com relevos ou depressões de sua superfície. Muitos dos núcleos do tronco encefálico recebem ou emitem fibras nervosas que entram na constituição dos nervos cranianos. Dos 12 pares de nervos cranianos, 10 fazem conexão no tronco encefálico.

O tronco encefálico se divide em: BULBO, situado caudalmente; MESENCÉFALO, situado cranialmente; e PONTE, situada entre ambos.

✔ BULBO: o Bulbo, bulbo raquídeo ou ainda medula oblonga, é a parte menor e mais caudal do tronco encefálico. Derivando do mielencéfalo embrionário, o bulbo é contínuo, em sua parte inferior, com a medula espinhal e, na superior com a ponte. O bulbo forma, deste modo, uma zona transicional conectando a região menos diferenciada do sistema nervoso central, que é a medula espinhal, com as regiões mais diferenciadas do encéfalo.

✔ PONTE: derivada da parte basal do metencéfalo embrionário, a ponte fica situada entre o bulbo e o mesencéfalo. Sua característica mais marcante é uma grande massa ovóide na superfície ventral do tronco encefálico: a ponte basal. Os núcleos pontinos da ponte basal transmitem informação, oriunda do córtex cerebral, para o cerebelo e estes feixes de fibras proporcionam uma estriação transversal a ponte basal. Estas fibras convergem de cada lado para formar um volumoso feixe, o pedúnculo cerebelar médio. A região do tronco encefálico compreendida entre a ponte basal e o assoalho do IV ventrículo é chamada de tegmento pontino. Este é contínuo rostralmente como tegmento mesencefálico.

✔ MESENCÉFALO: mais curto segmento do tronco encefálico, se estende da ponte até o diencéfalo e o terceiro ventrículo. A parte dorsal, ou tecto do mesencéfalo, consiste em quatro pequenas elevações, os pares dos colículos inferiores e dos colículos superiores, separados por dois sulcos perpendiculares em forma de cruz. Na parte anterior do ramo longitudinal da cruz aloja-se o corpo pineal, entretanto, pertence ao diencéfalo.

✔ DIENCÉFALO: o cérebro é composto pelo diencéfalo e mesencéfalo, sendo a porção mais desenvolvida do encéfalo. Embora diencéfalo e telencéfalo estejam intimamente unidos, possuem características distintas. O telencéfalo se desenvolve enormemente em sentido lateral e posterior, enquanto o diencéfalo permanece em situação ímpar e mediana na face interior do cérebro. O diencéfalo é composto pelas seguintes regiões, hipotálamo, tálamo, epitálamo e subtálamo, todas relacionadas ao III ventrículo.

✔ TELENCÉFALO: é a estrutura que está sobre todas as demais, é a última a amadurecer e compreende os dois hemisférios cerebreais. O telencéfalo, que se transforma nos grandes hemisférios encefálicos cuja superfície consiste em elevações (giros) e depressões (sulcos) e é parcialmente separada por uma fissura longitudinal profunda, que preenche a área do crânio acima do tentório do cerebelo, e são subdivididos em lobos devido à sua posição. A substância cinzenta da superfície de cada hemisfério é denominada córtex cerebral. Ela se encontra pregueada ou convolucionada em giros, que estão separados uns dos outros pelos sulcos. O padrão é variável, e é necessário remover a pia-aracnóide para a identificação individual dos giros e sulcos.

A área do córtex imediatamente atrás do sulco central (o giro pós-central) é uma área receptiva primária importante, para a qual se projetam vias aferentes por meio de sinapses no tálamo. O córtex motor se situa no giro pré-central. Neste giro, se localizam neurônios que são responsáveis por receber e processar informações de outras partes do cérebro e, então, enviar impulsos nervosos em direção às células musculares de uma determinada combinação de músculos do corpo. Esses músculos, quando contraídos ou relaxados sincronicamente, são capazes de gerar movimentos voluntários e precisos. A área sensitiva se localiza no giro pós-central. Este giro, contem neurônios que recebem aferências de terminações nervosas espalhadas por diversas partes do corpo.

Ao chegar nessa região do córtex, as informações são processadas e as várias sensações são produzidas (textura, dor, forma, identificação de objetos etc.).

 

3. Cerebelo (controla os movimentos)
É uma estrutura localizada abaixo do encéfalo; ele ocupa quase ¼ do volume craniano. O cerebelo é encarregado de realizar inúmeras funções motoras, como a manutenção da postura, do equilíbrio, assim como as correções dos movimentos que realizamos em nosso dia-da. Em resumo, o cerebelo é praticamente um “pequeno cérebro”.

 

4. Sistema Límbico
O Sistema Límbico é o responsável basicamente por controlar as emoções e as funções de aprendizado e da memória, localizado nas estruturas do cérebro tem formato de um anel cortical de cor acinzentada, formado por neurônios ele possui várias estruturas e cada uma delas tem suas funções.

Estruturas do Sistema Límbico:
✔ HIPOTÁLAMO: o tamanho desta estrutura é menor do que um grão de ervilha, representando menos de 1% do tamanho do cérebro, tem como função regular o sono, a libido, o apetite, e a temperatura corporal fazendo o sangue resfriar;

✔ CORPOS MAILARES: Se relaciona com o Hipotálamo, tem função de regular os reflexos alimentares do homem, a deglutição e o desejo por algum alimento delicioso;

✔  TÁLAMO: se encontra nos dois lados do cérebro, é responsável pelos quatro sentidos do homem, e também é responsável pela sensação de dor, quente ou frio, pressão de um ambiente nos ouvidos;

✔ GIRO CINGULADO: adjacência do Tálamo, estimular esse local com algum medicamento ou problema psicológico pode causar alucinações, alterações das emoções, estrutura que causa grande interesse aos neuropsicológicos, além de controlar o poder do olfato e visão;

✔  AMÍGDALA: o cérebro possui duas amígdalas está localizada no lobo temporal ambos os lados, responsável pela sensação de perigo, medo e ansiedade;

✔  HIPOCAMPO: está localizado no lobo temporal, tem função pela memória recente, quando uma pessoa tem acesso a uma memória recente o hipocampo faz com que o metabolismo aumente o fluxo sanguíneo.

 

5. Córtex Encefálico
O Córtex Encefálico (ou Cerebral), parte externa dos hemisférios, com somente poucos milímetros de espessura, é composto de substância cinzenta, em contraste com o interior do encéfalo, constituído parcialmente de substância branca. A substância cinzenta é formada principalmente dos corpos das células nervosas e gliais, enquanto a substância branca consiste predominantemente dos processos ou fibras dessas células. O interior dos hemisférios cerebrais, incluindo o diencéfalo, contém não somente substância branca, mas também massas bem delimitadas de substância cinzenta, coletivamente conhecidas como gânglios da base. Os mais destacados são os núcleos caudado e lentiforme, e os tálamos. O interior do encéfalo encerra também cavidades denominadas ventrículos, repletas de líquido cerebrospinal. Apesar deste nome, um conjunto de células nervosas dentro do sistema nervoso central é geralmente chamado núcleo, enquanto um conjunto dessas células fora do sistema nervoso central é comumente denominado gânglio.

 

HEMISFÉRIOS CEREBRAIS
Os hemisférios dividem-se em duas partes, são elas:

✔  Hemisfério Direito e Hemisfério Esquerdo

Através de uma proeminente ranhura chamada fissura longitudinal, o cérebro é dividido em duas metades chamadas hemisférios. Na base desta fissura encontra-se um espesso feixe de fibras nervosas, chamado corpo caloso, o qual fornece um elo de comunicação entre os hemisférios. O hemisfério esquerdo controla a metade direita do corpo e vice-versa, em razão de um cruzamento de fibras nervosas no bulbo. Ainda que os hemisférios direito e esquerdo pareçam ser uma imagem em espelho um do outro, existe uma importante distinção funcional entre eles. Na maioria das pessoas, por exemplo, as áreas que controlam a fala estão localizadas no hemisfério esquerdo, enquanto áreas que governam percepções espaciais residem no hemisfério direito. O sulco central e sulco lateral dividem cada hemisfério cerebral em quatro secções chamadas lobos (veja Divisão do Córtex Cerebral em Lobos). O sulco central, também chamado fissura de Rolando, separa também a área cortical motora, a qual é anterior à fissura). Começando do topo do hemisfério, as regiões superiores das áreas motoras e sensoriais controlam as partes inferiores do corpo.

 

DOMINÂNCIA CEREBRAL
Este termo refere-se ao fato de que um dos hemisférios cerebrais é o “dominante” em certas funções. A diferença é predominantemente percebida na linguagem e habilidades manuais. Ainda que exista uma variabilidade de indivíduo para indivíduo, a linguagem é essencialmente representada no hemisfério esquerdo, enquanto as habilidades não verbais tendem a ser representadas no hemisfério direito. Área de Broca e Área de Wernick, referem-se a regiões no hemisfério esquerdo que exercem a função da linguagem.

Categorias
BlogrollDestaqueVariedades

Criador do Neurotópicos, é Pedagogo, Neuropsicopedagogo e Estudioso de Filosofia Oriental há 30 anos, defende a prática da meditação para uma saúde física e mental plenas. Busca divulgar seu trabalho na área da educação como uma importante ferramenta a educadores.
Ainda não há comentários. Seja o(a) primeiro(a) a comentar!

Faça seu comentário no campo abaixo

*

*

ARTIGOS RELACIONADOS