Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA)

Compreenda um pouco mais...

O que é esclerose lateral amiotrófica?

A esclerose lateral amiotrófica (ELA) é uma doença neurodegenerativa fatal de causa desconhecida que acomete os neurônios motores, responsáveis pelos movimentos voluntários.

É caracterizada pela perda progressiva da força muscular, que afeta os movimentos, a fala e a deglutição, causando paralisia.

Trata-se de uma doença rara, que atinge cerca de 0,002% da população mundial, e faz parte de um grupo de doenças chamadas doenças do neurônio motor (MDN).

Os neurônios motores são os responsáveis pelos movimentos voluntários, ou seja, aqueles que são feitos por vontade própria do indivíduo.

Existem dois tipos de neurônios motores: o superior e os inferiores.

No cérebro, o neurônio motor superior envia impulsos elétricos que viajam até os neurônios motores inferiores (localizados ao longo da medula espinhal). Esses impulsos são conduzidos até os músculos, que os transformam em movimentos.

Na ELA, esses neurônios são degenerados progressivamente, fazendo com que a pessoa perca a capacidade de realizar movimentos voluntários ao longo do tempo. Com isso, a pessoa perde o movimento dos braços, pernas e até mesmo da face, chegando ao ponto de não conseguir falar.

Apenas os músculos de contração voluntária são afetados e, por isso, o paciente consegue manter as funções do coração, intestino e bexiga normais.

Os sentidos (tato, paladar, olfato, visão e audição) também não sofrem alterações e o portador de ELA geralmente não apresenta demência ou outras dificuldades cognitivas.

A expectativa de vida de um paciente com a doença é de cerca de 3 a 5 anos, sendo que as principais causas de morte entre esses enfermos são relacionadas a problemas respiratórios.

É mais frequente em homens a partir dos 40 anos, mas após os 70 anos atinge homens e mulheres com a mesma frequência.

Outros nomes para a condição são doença de Charcot, médico que a descreveu pela primeira vez, ou doença de Lou Gehrig, devido ao jogador de beisebol ter sido diagnosticado com ELA. Atualmente, o caso mais conhecido é o do físico teórico, cosmologista e autor Stephen Hawking, que faleceu no dia 14 de março de 2018 (aos 76 anos), e vivia com o auxílio de aparelhos para se locomover e se comunicar.

Categorias
BlogrollGeralNeurologiaSaúdeVariedades

Criador do Neurotópicos, é Pedagogo, Neuropsicopedagogo e Estudioso de Filosofia Oriental há 30 anos, defende a prática da meditação para uma saúde física e mental plenas. Busca divulgar seu trabalho na área da educação como uma importante ferramenta a educadores.

ARTIGOS RELACIONADOS

  • TRANSTORNOS DE APRENDIZAGEM

    Vamos falar primeiramente dos TRANSTORNOS DE APRENDIZAGEM. Existem crianças que, apesar de um desenvolvimento perfeitamente dentro da expectativa, não conseguem aprender. Elas tem inteligência normal. Elas tem estruturas cerebrais...
  • Haste, “Criado mini cérebro”.

    Um mini cérebro criado em um tubo de ensaio. É um novo passo em frente na busca por uma equipe de pesquisadores austríacos, em colaboração com colegas alemães, que construíram uma espécie...
  • Neuroblastoma (Câncer dos Neuroblastos)

    O neuroblastoma é um câncer que se inicia nos neuroblastos do sistema nervoso simpático. Cerca de 30% dos neuroblastomas começam nas glândulas suprarrenais. Aproximadamente 25% se iniciam nos gânglios...
  • Neuropatia Sensorial

    Neuropatia Sensorial  Causas, Sintomas e Tratamentos Além disso, a neuropatia sensorial é o dano que tenha ocorrido em um neurônio sensorial, o que conduz a uma sensibilidade muito dolorosa, tais como...