Dislexia

Ter dislexia não é o fim do mundo, o disléxico não é deficiente.

É importante saber que a dislexia não é uma doença, senão um distúrbio genético e neurobiológico e certamente está bem longe da preguiça, falta de atenção ou má alfabetização, como geralmente pensamos. O que ocorre é uma desordem no caminho das informações, o processamento de entendimento das letras e, por sua vez, pode comprometer a escrita sofreu algum tipo de dano.

Os sintomas de dislexia variam de acordo com os diferentes graus do transtorno, mas a pessoa tem dificuldade para decodificar as letras do alfabeto e tudo o que é relacionado à leitura. O disléxico não consegue associar o símbolo gráfico e as letras ao som que eles representam.

Fique tranquilo! Ele pode ser uma pessoa saudável e inteligente, porém com dificuldade acima do comum em aprender a ler. Geralmente, o disléxico possui um QI normal ou até mesmo acima da média.

Quanto antes descobrir a dislexia, melhor será para tratar e evitar rótulos depreciativos ao portador, dificuldades com os colegas na escola, (por exemplo: bullying), constrangimento no seu local de trabalho, problemas de relacionamento seja com amigos, ou com parceiros ou mesmo familiares. Afinal, quantas vezes algum disléxico, por não saber a origem de seu problema, não soube argumentar contra críticas, ridicularizarão, zombaria onde trabalha ou estuda? Quantas vezes, você, mãe, pai, já não se preocupou com as dificuldades de seu filho?

 

Há exemplos de que disléxicos podem conviver com o distúrbio, sim. Para que isso aconteça, é preciso buscar ajuda de profissionais.

 

Conheça algumas personalidades portadoras de dislexia:

✔ Pablo Picasso: um mestre da arte no século XX, é considerado um dos artistas mais famosos e versáteis do mundo, foi pintor, escultor, desenhista e escritor de poesia

✔ George Washington: político e militar, foi o primeiro presidente constitucional dos Estados Unidos. Ele é visto pelos americanos como o “Pai da Pátria”

✔ Joss Stone: a jovem, nascida em 1987, é cantora e compositora inglesa de Soul e Blues, além de atriz. Já vendeu mais de onze milhões de álbuns em todo e mundo e venceu vários prêmios

Categorias
BlogrollCriançasDistúrbiosVariedades

Criador do Neurotópicos, é Pedagogo, Neuropsicopedagogo e Estudioso de Filosofia Oriental há 30 anos, defende a prática da meditação para uma saúde física e mental plenas. Busca divulgar seu trabalho na área da educação como uma importante ferramenta a educadores.
Ainda não há comentários. Seja o(a) primeiro(a) a comentar!

Faça seu comentário no campo abaixo

*

*

ARTIGOS RELACIONADOS

  • O que é Psicopedagogia?

    A Psicopedagogia é um campo do conhecimento humano essencial para a sociedade da informação dos tempos atuais, que articula saberes e fazeres de forma transdisciplinar e atende aos indivíduos...
  • Neurotópicos: atendimentos

    A Equipe Multidisciplinar NEUROTÓPICOS  tem o prazer de anunciar que à partir do mês de Outubro de 2017, estaremos atendendo crianças, jovens, adultos e idosos que apresentem dificuldades físicas...
  • Dislalia, o distúrbio do “Cebolinha”

    A dislalia (do grego dys + lalia) é um distúrbio da fala, caracterizado pela dificuldade em articular as palavras. Basicamente consiste na má pronúncia das palavras, seja omitindo ou...
  • A Meditação na Educação

    Apenas ir às aulas e aprender algumas lições não faz realmente a criança se educar. Nós precisamos ver as necessidades para um desenvolvimento completo, porque o corpo e a...